Divulgado o relatório final da Comissão Nacional da Verdade

    Nesta semana, foi entregue o relatório final da Comissão Nacional da Verdade (CNV) à presidente Dilma Rousseff, em cerimônia oficial no Palácio do Planalto. Dividido em três volumes, o documento é o resultado de dois anos e sete meses de trabalho da Comissão.

Instalada em maio de 2012, a Comissão Nacional da Verdade foi criada para apurar e esclarecer – indicando as circunstâncias e a autoria – as graves violações de direitos humanos, praticadas entre 1946 e 1988. Para isso, a CNV adotou preceitos internacionais e delimitou que as graves violações de direitos humanos são as cometidas por agentes do Estado, a seu serviço ou com a conivência/aquiescência estatal, contra cidadãos brasileiros ou estrangeiros.

10847827_685126638251314_4494799284259303114_n

São graves violações de direitos humanos: as prisões sem base legal, a tortura e as mortes dela decorrentes, as violências sexuais, as execuções e as ocultações de cadáveres e desaparecimentos forçados. Praticadas de forma massiva e sistemática contra a população, essas violações tornam-se crime contra a humanidade.

Ao longo de sua existência, os membros da CNV colheram 1121 depoimentos, 132 deles de agentes públicos, realizou 80 audiências e sessões públicas pelo país, percorrendo o Brasil de norte a sul, visitando 20 unidades da federação (somadas audiências, diligências e depoimentos).
Para saber mais e ter acesso ao relatório, clique aqui.

Fonte: Portal Brasil

Categories: Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *