“Arquitetos de águas” agora criam jardim de chuva na Vila Jataí

453ef0cc-7e04-4cab-bf83-50b23fd06950    Os mesmos arquitetos que ensinaram como criar sistema vertical de captação de água de chuva, no chamado “Sistema Mano” agora estão criando o primeiro jardim de chuva da Vila Jataí, zona oeste de São Paulo.

    Um jardim de chuva é um canteiro feito especialmente para receber a água de chuva que escorre pelas ruas e calçadas. Ele retém, limpa, infiltra e evapora essa água, ajudando na drenagem das cidades e na alimentação das nascentes. Trata-se de uma importante alternativa para a gestão hídrica das cidades, por ajudar no combate a enchentes e também beneficiar nascentes e lençóis freáticos.

    Pensando nisso, os arquitetos do Incriatório estão implementando uma tecnologia de baixo custo e que possa ser replicada com facilidade. Estão fazendo isso a partir do convite dos próprios moradores e de forma conjunta com a Subprefeitura, cujas equipes estão aprendendo e se apropriando do projeto.

 84999e57-deda-45c9-a3d9-c45b20680a43   “Os jardins de chuva são um exemplo dos benefícios que o uso multifuncional da vegetação pode trazer para a cidade: melhor qualidade da água, maior biodiversidade, mais beleza e o combate a eventos extremos de poluição, enchentes e secas.” explica João Pedro David, sócio-diretor do Incriatório.

A Vila Jataí fica numa região de São Paulo que é relevante do ponto de vista da gestão da água, porque tem o relevo acidentado e muitas nascentes. Boa parte de seus moradores estão organizados em prol de medidas sustentáveis (www.facebook.com/VilaJataiAltodePinheiros/) e convidaram o Incriatório para ajudá-los na iniciativa de construir o primeiro jardim de chuva do bairro. O convite foi feito depois que alguns dos moradores participaram de um workshop de implementação coletiva de jardim de chuva coordenado pelo Incriatório na Vila Ipojuca, também na zona oeste.

Arquitetos-criadores-do-Sistema-Mano    Este grupo de moradores vêm participando ativamente do processo, que também envolve a Subprefeitura, responsável pela execução do jardim com mão-de-obra, logística e grande parte dos materiais. Alguns materiais que não são de fácil contratação e compra por parte da Subprefeitura foram comprados pelos próprios moradores. Já o Incriatório está atuando de forma pro-bono, dando assistência técnica na preparação e na implementação do jardim de chuva.

    Um exemplo de como cidadãos, governo e empresa podem se unir e colaborar para implementar novas ideias e soluções que melhorem as cidades. Nós do Cidade Democrática acreditamos nessa força de comunidade e por isso compartilhamos esta história inspiradora!

Categories: Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *